Brasília em festa: caminhada e celebração marcam inauguração da cripta de Dom Bosco

Juventude Salesiana se aquece para a caminhada

No domingo, 27 de agosto, jovens da AJS e fiéis da comunidade conduziram a urna com a relíquia do santo até o Santuário Dom Bosco, onde foi realizada a cerimônia eucarística que marcou a inauguração e benção da cripta, e a elevação da Paróquia Dom Bosco a Santuário.

A capital sonhada por Dom Bosco agora passa, definitivamente, a ser um destino devocional ao santo salesiano. O Pai e Mestre da Juventude, que já era o co-padroeiro de Brasília ao lado de Nossa Senhora Aparecida, passa a fortalecer ainda mais os laços com a cidade a partir da elevação da Paróquia Dom Bosco a Santuário. O local ganha ainda mais significado com a benção da cripta, que passa a abrigar a urna com a relíquia de Dom Bosco.

O dia festivo teve início às 8h30, com a Caminhada Dom Bosco, de que participaram cerca de 600 pessoas, entre jovens da Articulação da Juventude Salesiana (AJS), salesianos e fiéis da comunidade. Com balões e camisetas comemorativas, o grupo conduziu a relíquia de Dom Bosco da Catedral ao Santuário, com muita animação, cantando o hino do Pai e Mestre da Juventude. 

A missa solene no santuário, com a presença de salesianos e salesianas, bispos e autoridades da Igreja, teve início às 10h30, presidida pelo arcebispo da Arquidiocese de Brasília e presidente da CNBB, Cardeal Dom Sérgio Rocha.

Dom Sérgio explicou que o Santuário Dom Bosco e a urna com a relíquia aumentam as responsabilidades, mas também aumentam as oportunidades de evangelização. “Com a presença de Dom Bosco com sua relíquia, com certeza cresce não só a devoção a Dom Bosco entre nós, mas a fé em Jesus Cristo”. O cardeal também espera ver muitos jovens aprofundando a vivência do evangelho ao fazer peregrinações ao santuário.

Para o núncio apostólico, Dom Giovanni D’Aniello, o santuário deve servir como local motivador da espiritualidade salesiana. “Vamos ter ainda mais gente que vai saber que aqui se pode fazer um caminho, chegar, receber e depois ir de novo ao encontro dos outros para apresentar o que se pegou aqui com Deus”, enfatiza.

A cripta com a urna e relíquia de Dom Bosco deve ser um novo motivador de devoção, mas não apenas isso, como lembra Pe. Natale Vitali, conselheiro regional da América Cone Sul da congregação Salesiana e representante do Reitor-mor, padre Ángel Fernandez Artime. “O santuário será o centro da devoção e peregrinação de todo o povo do Brasil salesiano, não só porque nele está a urna, mas porque foi o local sonhado por Dom Bosco”, afirma. Segundo padre Natale, Brasília é singular na história de Dom Bosco. “Não temos no mundo salesiano um sonho sobre uma cidade como Dom Bosco sonhou sobre Brasília, então para nós, salesianos, Brasília é também o centro do sonho de Dom Bosco.”

A urna com a relíquia foi um grande presente da congregação para o Brasil. Diante disso, os salesianos precisaram preparar um local digno para veneração e para acolher este presente. Segundo padre Orestes Fistarol, inspetor da Inspetoria São João Bosco, só depois de um processo de discernimento é que foi escolhida a paróquia Dom Bosco de Brasília como destino. A cripta foi construída embaixo do presbitério, após um processo complexo de adequação do espaço e da estrutura.

Com a presença da cripta, a Paróquia Dom Bosco foi elevada oficialmente a santuário. Para marcar a ocasião, os salesianos também lançaram um novo site para o Santuário Dom Bosco, com informações sobre a programação do templo, a relíquia de Dom Bosco e o Santo dos Jovens, além de fotos da Caminhada e da inauguração da cripta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *